terra alma

Poesia Medicina e Ecologia espiritual: sobre a Alma Mãe e o Sagrado em tudo e tod@s.

  • Todos
  • CULTO DA FLORESTA: animismo Ibérico
  • CULTO DAS SENHORAS
  • HERBALISMO
  • MITOLOGIA DA TERRA
  • PRECES VIVAS
  • REFLEXÕES
  • RODA DO ANO
  • TRAUMA E RESILIÊNCIA
  • VENTO E ÁGUA
A Espada, o Espelho e a Folha
https://vimeo.com/629319257/9750a07e4d
Equinócio, Corvo e o abraço da noite

Imagem de Carolina Maria, Projecto Mandrágora

Quem abraçará a morte e se tornará colheita?
https://vimeo.com/611807853/1b36c53171
XAMANISMO IBÉRICO COM ÍRIS E SOFIA BATALHA
https://vimeo.com/601332886
Brigid a Brilhante e desconcertante
https://vimeo.com/599032442/7504f8b020
A Raiva construtiva introdução a Turibriga e ao despertar das Amazonas
https://vimeo.com/591463954/9f0ce08326
Senhora d’Açucena, o caminho de Amaryllis e os lírios de Kore
https://vimeo.com/587428654/dadc581a42
As memórias que marcam o teu corpo
https://vimeo.com/437590803
Cidra de fogo e cedro
https://vimeo.com/585249733/5603ebad37
Compota medicinal de Figo, lavandas e especiarias
https://vimeo.com/579613991
Senhora do Bom Caminho
https://vimeo.com/581873094
Senhora dos Caminhos: 13 de Agosto
https://vimeo.com/586891464/0eca288ce1
A Águia
https://vimeo.com/574873361
Heket, Senhora dos caminhos
https://vimeo.com/574872107
O curandeiro cego
https://vimeo.com/574874207
Tocar a enfermidade para abraçar a cura

 

XAMANISMO OU OS ECOS VIVOS DOS ESCOMBROS

Sinto-me muitas vezes como se estivesse sentada sobre escombros, olhando as ossadas e trilhos de quem passou antes de mim na linha fina e longa do tempo. As pedras caídas de uma civilização, tribo, povo são sempre, seguramente as pedras basilares da seguinte. Fico neste paradoxo onde se encontram a perda dolorosa e também a […]

O CHÃO COMO CORAÇÃO

Ou o fim é o início   Para os antigos celtas o dia começa no crepúsculo. O ano começa no ponto de maior escuridão. Verdadeiramente, para os povos primevos na observação da Natureza , a vida humana e animal inicia na escuridão do ventre materno, a vida vegetal inicia na escuridão da Terra, ventre da […]

Alento e Lamento

Sento-me entre duas Senhoras. A Senhora  do Lamento e a Senhora do Alento. Nesse diálogo que se quer silêncio, enquanto a  decomposição acontece no vagar dos dias. O Outono é para os povos celtas arcaicos a primeira Primavera: é que eles entendem no sonho o início da Vida. O dia inicia no crepúsculo, onde o […]

AMADURECER

É uma grande benção e uma grande honra poder oferecer mãos e voz ao grande mistério que nos anima e poder morrer para criar um novo chão. Encontro nisso uma beleza e propósito incríveis, que me deixam menos vulneráveis à morte e à dor. Há aqui um convite a uma convivência directa e resiliente com […]

ATRAVESSAR O FOGO

Numa cultura onde a falácia obsessiva é o crescimento ilimitado, cabe lembrar o simbolismo do Solstício de Verão para os nossos antepassados. Há um ciclo na Terra, do qual somos parte inexorável, que nos fala de: Decair, morrer, decompor, fermentar, compostar, aguardar, germinar, brotar, vicejar, florescer, frutificar, amadurecer, decair. Se metade do ano a jornada […]

SENTAR-SE NA FONTE. A CRIATIVIDADE SELVAGEM COMO RESPOSTA AO COLAPSO

Este texto ia ser sobre outra coisa. Quantas vezes é assim? A vida que planeámos não é apenas escrita por nós, mas antes para nós. Há uma caligrafia desenhada a corpo e estações da Terra que nos convida a escutar antes de agir, para poder ser diálogo pertinente com tudo o que vive e co-existe […]

AMADURECER, DECAIR E UM PAR DE MÃOS

Cais adentrando o chão Pedaços espalhados: algumas arestas cortantes, outras suaves partículas de pó. Ali ficas, apercebendo-te de todo o caos quebrado. O coração pulsa, não te moves. Ainda assim, subitamente, há um par de mãos diligentes que continua fazendo coisas aqui e ali. As mãos começam a juntar os cacos, a pôr as coisas […]

SOBRE REPOR MAIS DO QUE RETIRAMOS

A desconstrução da identidade colectiva como caminho para a identidade profunda O nosso conceito de troca e reciprocidade está equivocado. Cremos, que para haver funcionalidade numa relação tudo deve ser dividido a 50%. Se virmos a sazonalidade da Terra, há um fluxo fluído entre humidade, secura, calor, frio, tempo diurno, tempo nocturno. No centro, estão […]

CORPO TERRA TEMPLO

A relação Terra- corpo- Ser como base da acção e pensamento « Matéria é energia, espírito é energia, tudo é energia» Starhawk Uma das mais profundas feridas que trazemos é a corporalidade. Desde que nascemos que o nosso corpo é tratado como estando inapto para dar-se à luz, ter capacidade de ser saudável por si […]

ASCENSÃO

Quando falamos de quinta-feira de ascensão, fora da linguagem cristã, do que falamos de facto? Estamos a mais de metade da Primavera, celebrando no dia de Júpiter a ascensão do Sol até ao seu mais alto ponto que será no Solstício de Verão. Colhemos a espiga que celebra o Deus Homem Verde do bosque brotando […]

ORAÇÃO PARA O AGORA

UFEMEA BRAGANTIA GUADALUPE Tu sabes onde estás. Sabes os teus valores, o que te move, quem te guia e acompanha. Há quem não tenha isso, quem esteja totalmente perdido. Mas seja o que for que faças e digas, deve ser feito com respeito, verdade e gentileza. Sabes onde estás, não estás só. Só existem dois […]

INCLUSIVIDADE RADICAL

O que quer que sejam ou não as escolhas de alguém, que possamos criar comunidades humanas, de acolhimento sem julgamento. Pessoas são sempre pessoas, todas com o seu mundo interior íntimo e único. Num momento de tanta divisão, possamos lembrar o lugar comum que é criado pela vontade de ver e ser vist@, escutar e […]

POEMA VIVO

Aqui onde estou Sou eu e a Floresta Infinita Que se continua desigual e múltipla Interminável Dentro e fora da Água Aqui onde estou Sou eu e os soberanos Tecelões do chão Que criam toda a vida E alquimizam a morte em renascer Se tenho medo? Pois sim. Se tenho reverência? Maior que tamanha, clara. […]

SENHORA DA GUIA OU ATRAVESSAR AS ÁGUAS

Caminhamos na Água, Sem chão firme. Caminhamos no oceano, sem horizonte que nos oriente. Caminhamos de olhos postos nas 7 Irmãs, Pleiades Nas 7 estrelas da Ursa e sua cauda do Norte. Caminhamos na noite, As estrelas cobrem-nos. Debaixo da Água, Terra viva Mas não a sentimos. Neste mundo tudo dói, Não há aqui coração […]

40 ANOS

1- Tanto agradeço trazer no regaço as rosas da confidência que tant@s de vocês me oferecem ao escolher-me para caminhar, seja por quanto tempo for. 2- Agradeço a maternidade que me torna matéria a cada dia e me composta e recompõe. 3- Agradeço a família de sangue e se coração, vocês sabem quem são. 4- […]

ANÁGUA DE VÉNUS: OU O SAIOTE DA SENHORA DO ALMURTÃO

Icconna Idunna Maeve Maia Senhora do Almurtão Cona é teia, rede de vida Luminosa, Loiminna Agora Mulher, outrora Menina Acolhendo as águas da transformação No transe do corpo Da Murta madura Do falo erecto, ressurecto Vida verde de verde homem Emergindo da Terra pura Com toda a vegetação Disseminado Semente sémen Que é a continuação […]

PRECE DA REBELDIA

E peço ao Caminho Deus Que nunca se me esmoreça o fogo da raiva tão sagrada Que clama e cuida equilíbrio e justiça Quando temperada com consciência e reverência pelo selvagem indomável da Alma Que jamais eu justifique, Me habitue ou conforme Com o desconcertante Que é condenar os outros Para meu falso consolo. Que […]

A ESPIGA

Inspirar, Curar e Nutrir são vias essenciais de Ser e é preciso lembrar: * um raminho de Oliveira: pelo tempo de crescer e maturar, luz, alimento, conciliação * a papoila: o pequeno é preciso e precioso, tem cura por dentro * o malmequer: a simplicidade voluntária é o caminho * espiga de trigo: recebemos alimento […]

TEIXO

Hoje escutei o teixo que se renova em pequenos e resistentes brotos. Na roda do ano, a Maia (Beltane) complementa a Boa Morte (Samhain). O Teixo é o guardião do sono da partida, mas aqui, agora, renova-se e renasce. Os antigos druidas diziam que dormir debaixo do Teixo nos leva num sono em que atravessamos […]

MULHER

É Terra Viva Vulva Indomável É voz Segredo Feitiço Potência Sonho Fecundo Que pariu o mundo Abraço amoroso que não se nega à Morte Por todas as que não têm voz, por todas as que gritam. Às Santas, às Putas puras, às amantes, às esposas, às filhas da mãe, às mães com ou sem filhos […]

CORPO

CORPO TERRA CORPO POTÊNCIA CORPO SEMENTE CORPO PÁSSARO CORPO SENSÍVEL CORPO UNIVERSO CORPO MEDICINA Esta semana encerra com brilho no olhar, de tanto desbravar espaços do corpo. Neste corpo moram tantas vidas, sempre em transformação. Neste corpo mora ADN celta, magrebino, basco, judaico sefardita, africano, francês, galego, português da Beira alta, da Beira baixa, de […]

CONVERSANDO

Acordo cedinho. Gosto sempre de conversar com as plantas e os gatos. A minha Avó Celeste foi quem me deixou este hábito de conversar com o que vive. Afinal, se não conversamos com o que vive, como podemos escutar e acolher a Vida? Hoje acordei com dor de cabeça. Os dias em Sintra têm uma […]

EMPATIA RADICAL

E Se… Em vez de aceitarmos a violência social inerente à cultura, que se baseia sempre na díade agressor /vítima, quer em lugares estanques onde o papel é sempre o mesmo para a mesma pessoa, que em lugares alternados, onde a mesma pessoa é vítima e se torna um agressor, ou é ambos simultaneamente, víssemos […]

CANDELÁRIA

Estamos no limiar, na metade do Inverno que prenuncia o fim lento e gradual do frio e sua transformação em calor Primaveril. Cailleach atravessa a noite no seu lobo alado. Cailleach Bheur, Velha Senhora da montanha traz a neve e o gelo, voando nos céus branca e esparsa. Em muitas tradições nativas tudo o que […]

POESIA PARA A FOME DA ALMA

Pronto, hoje vou contar uma das minhas histórias mais bonitas. Fui ao baú. Sempre que Mercúrio me oferece a bênção do silêncio da retrogradação a memória pede para re-membrar e significar o que ficou para trás. É preciso rever a tecelagem, repor a coerência e como nunca somos a mesma pessoa que fomos, os olhares […]

EXISTIR E PERSISTIR

Dentro da Terra há ovos, raízes, sementes. Parecia estéril e fria. Bastou adentrar para descobrir que a vida dorme na gestação para sonhar o que há – de ser. Amo o frio do Inverno e a humildade que me traz. Nas palavras irmãs humidade e humildade encontro a dignidade de ser, também eu, um pequeno […]

PÉS DESCALÇOS NA NEVE

Da sua quente casa Nicolau pensava em quem tinha dedos das mãos e pés queimados por neve. O Inverno chega e o frio é cortante. Nicolau fia e pede a fiandeiras lã para meias, muitas meias. Quer levá-las a quem anda e dorme descalço na neve. Pés gelados são dor e morte. Pés gelados são […]

Extração dos ossos e da alma

Extracção mineira. Extracção. A palavra inclui necessariamente questões: Posso extrair? O que me dá o direito de extrair seja o que fôr, seja de onde fôr? O que me dá o direito de extrair recursos naturais que se formaram ao longo de centenas de milhares de anos, até antes da presença humana no planeta? O […]

FÚRIA: FÉRTIL, FERAL, FECUNDA

Hoje, Devagar, como quem canta, Coloquei o colar de ossos, caveiras alvas Com calma. Como quem carrega em si O coração da Tempestade em tumulto, Filha do raio que parte, Para quem a Vida é sempre um vulto Do que poderia ser. O Osso Princípio do corpo, Do chão coração do mundo Pó fecundo Sobre […]

E QUANDO A PRIMAVERA CHEGA MAIS CEDO?

E quando a Primavera chega mais cedo? Ostara é uma fase, não um só dia. Quando foi que deixamos de observar a Terra fértil e viva no seu cíclico movimento para nos prender a um dia fixo de um calendário artificial? As celebrações pagãs foram calendarizadas em dia fixo no início do séc XX, por […]

SANTUÁRIO: ou a prática do silêncio perante o caos

Santuário é um local de protecção, onde todos os conflitos cessam e há protecção dos mesmos. Um local onde prevalece aquilo que nos é comum: as mesmas dores, desafios, temores e sentimentos de afecto enquanto afectividade e afectação recíproca. É um local de reflexão para adentrar o mundano na sua camada aparente e observar a […]

QUEM MATA DEUS VIVO? Ode ao caçador bravio e primordial

Quem mata o Deus Veado? Ode ao caçador bravio e primordial Sabes como morre um Deus vivo caçador? Não penses demais sobre isso. Segue para a caça. Sim, é o chamado dos ancestrais, está – te no sangue. Caça caçador, segue o chamado! Mas caça com a dignidade inteira de quem caça para comer e […]

ELA GERA SOZINHA

Ela concebe sozinha em relação , com a força brutal da erva daninha em comunhão com o chão. Ela concebe como a neve, que é densa, que é fina, que é pesada, que é leve. No frio glacial germina as sementes caídas do carvalho, da azinheira, de tantas bravias e bravas árvores e plantas que […]

SENHORA DA ESTRELA

Olha a Estrela d’Alba Chama da manhã Guia do bom pastor Norteias a direcção A quem levanta o olhar, mantendo pés assentes no chão. Esquecemos que tudo e todos somos filhos da Mãe. Da mesma Mãe. Tão Negra que é terra fértil. Tão negra que é noite infinita. Só a noite pode ser Mãe de […]

ORÁCULO D’OSSOS

Às vezes, quando a bruma adensa a serra e cobre cada pedra, planta e casa, sinto o seu suspiro e fico suspensa. A presença inominável com que me abraça é fria, mas eu sempre preferi o frio, a chuva, a ventania, a tempestade, a bruma densa onde as sombras de prata ténue se tornam espaço […]

UM SÓ FIO

Às vezes é somente um fio. Só um fio nos segura. Queremos toda a tecelagem, mas ela jaz desfeita dentro e fora de nós. Sim, o tempo é de colapso. Há luto, luta, fome. Há medos sem nome que nos falam de um lugar de memória profunda, sentida mas não lembrada. Tudo começa em algum […]

CULTO DA TERRA E DO TEMPO

O culto das Senhoras e dos Senhores em Portugal, atrevo-me a dizer, por defeito de origem, particularmente nas Beiras, é uma extraordinária forma de resiliência. Vemos Senhoras e Senhores cujo nome próprio é a qualidade telúrica que são e representam. Se por um lado assim os velhos Deuses se mantiveram vivos na psyche colectiva e […]

AMAR A MORTE

Amo a Morte. A Boa Morte. Essa que nos transforma em vida sem elogio à individualidade mas sempre honrando a integração no todo. A Morte que nos devolve, enquanto gotas, ao oceano. A Morte traz um sentido de eternidade inesgotável, nada na morte é fim ou estagnação. Tudo é processo, Alquimia, transformação, do corpo em […]

QUEM NASCE SEM NOME

A cultura da denúncia também resulta do trauma da perseguição. O ostracismo, a humilhação social, a ridicularização, a ofensa são formas de punição severas, com graves danos psico-emocionais e que marcam para sempre a não pertença de alguém ao lugar onde vive e às pessoas da comunidade em que se insere. As bruxas deixaram de […]

ERVAS DANINHAS DO ESPÍRITO INDOMÁVEL

  Sim, na noite que se adensa há fogo firme Sim, meu corpo que se abre é todo Terra Sim, em Terra onde há Amor perece a guerra Sim, o chamado retorna e não se esquece Sim, há fogo que consome e não esmorece Sim, é hora de acolher a intensidade A forja é falo […]

A VIDA NÃO TEM CONTRÁRIO

«Nascer é o oposto de Morrer, mas a Vida não tem contrário.» A Vida é o espaço entre as duas margens do rio: nascimento e morte, morte e nascimento. Há que atravessar, porque a Vida é fluxo cíclico, em ambas as direcções. Ressurreição é ressurgir: voltar à Vida. Depois das duas Luas anteriores, a da […]

DELICADEZA É ROBUSTEZ Ou A BOSTA COMO CAMINHO TÃO SAGRADO

Onde está a potência da prática espiritual em nós? Para mim, está no ajoelhar perante a Bosta e chamar-lhe Mãe Sagrada: porque até a merda será valiosamente compostada em fértil chão, providenciando abundância para tudo e todos os que a seguir virão. Isso é força Divina. Porque preciso de uma prática espiritual? Primeiro porque não […]

SUSTENTAR(-Te)

PARA QUEM CUIDA E CRIA PROJECTOS E RELAÇÕES: ESTAMOS A TORNAR-NOS OS ANCESTRAIS QUE O MUNDO PRECISA? Somos os descendentes de ontem e os ancestrais de amanhã. No rescaldo de uma semana intensa de mergulho na ancestralidade, foi-nos possível colocar no lugar de quem esteve antes e perceber claramente que é para lá que nos […]

TRANSFORMAR A DOR EM NUTRIÇÃO

É Candelária: recomeçam as migrações, gradualmente, de pássaros que pelos céus vêm em busca de mais quentes paragens. É o tempo de ir despertando da hibernação, saindo da toca. As Águas mais altas começam, devagar, a descongelar nas margens finas. De dentro da Terra, sementes despertas rompem pelo chão. Cabras e ovelhas estão parindo e […]

Inverno: Interno, Inferno ou a humildade de aprender a Alegria

Se rasgamos a carne dos ossos, que seja para aprender a cantar, orar aos ossos e soprar-lhes assim renovada Vida. Olho a estrela do Norte e não me perco, mas preciso de erguer os olhos para que adentrem a noite e vejam além da realidade mundana. Quando encontro a minha pequenez ante o céu universal […]

SOLSTÍCIO DE INVERNO: CEGUEIRA LÚCIDA

O Solstício de Inverno tem vários nomes: Yule, Alban Arthan, Natal. Será talvez um dos mais antigos e vastos fenómenos de apropriação cultural de sempre, ou talvez seja antes um claro exemplo da nossa mestiçagem complexa de tradições e formas de ser. Entre Samhain, a noite da Boa Morte e o Solstício de Inverno, a […]

AMIZADE DA ALMA

Quantos anos se passam de caminhos entrançados? Eu e o Baltazar crescemos juntos, um com o outro, desenvolvendo sonhos e formas de ser, entre música, poesia, dança e silêncio. Juntos, estudamos, partilhamos, co-criamos desde há 25 anos. É mais a vida partilhada do que vida em que não caminhámos juntos. Vivemos a Amizade da Alma: […]

O Foco e o Fluxo

Suspiros de Deus no Caminho do Corvo Esta é a Lua do Corvo: travessia essencial na descida ao lugar mais interior e inferior do ano. Após o Solstício do ano, que é o pico da ascensão do Sol como da Vida Vegetal que nos sustém e mantém vivos, inicia, suave e gradualmente, a descida. Esta […]

DAR É PODER

Poder dar é uma benção. Poder dar abre espaço para a abundância, porque quem tem dá e quem recebe passa a ter. Sempre que me vejo entrar no quero isto ou aquilo gosto de pensar: o que posso dar? O que posso oferecer? O que é que já tenho e posso partilhar? Como muitos sabem, […]

O LEITO DE LUCEFÉCIT

Percorro o leito seco do rio. O rio tamanho como tamanha é a minha pequenez. O Espírito Divino não poderá jamais ser honrado em templos construídos por mãos humanas. Não sou eu quem o diz, mas os povos nativos destas Terras, como de todas as Terras. Ergue-se o templo de pedra, magnânime e negro, entidade […]

RELEMBRAR O ESSENCIAL A CADA DIA

Que jamais , em tempo algum, o teu coração acalente ódio Que o canto da maturidade jamais asfixie e sempre dê expressão à tua criança interior Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro Que as perdas no teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida Que a música seja tua companheira de momentos secretos […]

EUFÉMEA OU A VIA SELVAGEM DE PARIR-SE

I- A Mãe Irei parir Como os animais Só, Na orla iluminada da floresta Meus Ais ressoarão nas raízes além do solo E trarão trovões flamejantes O sangue jorrará alimentando aTerra e o meu filho será Eterno! Pois Eu Sou A essência Todas as fêmeas desde Sempre! II- Fecundidade Como a Seiva das árvores Fermentada […]

FECHA-SE UMA PORTA, ABRE-SE UM CAMINHO

Debaixo da Ameixoeira celebrou-se a chegada de uma criança. O seu primeiro ano. As bênçãos para a sua chegada vieram em sonhos, teci as visões em palavras o melhor que pude. Como de costume, foram as palavras que me teceram. Bem sei que o baptismo é milenarmente anterior ao Cristianismo, sendo a apresentação da criança […]

O PÓ DA FOICE

Nascem-me das Entranhas Vontades Fortes e estranhas: Sangrar livremente Ser a Semente De próprio Sonho Num chão sem dono. Eu sei que me vês, Eu que te vejo; Maior do que me sei Mais ampla do que me desejo. Que me descarnas a polpa da pele Retornando-me ao infinito potencial: do recomeço, início A cada […]

SOBRE A GRATIDÃO

Estes dias, eu e a Lila Nuit temos sido abraçadas por agradecimentos profundos, sob a forma de palavras, gestos, doações. Os elogios que nos chegam vêm da parte de pessoas absolutamente incríveis: pessoas que erguem projectos humanitários de pequena mas profunda escala, que iniciaram escolas, que se empenham em dar o mais que podem desde o lugar […]

O HÁBITO FAZ O MONGE

Toda a nossa Terra arde. Da casa dos meus pais já se vê o fogo. Da casa dos pais, amigos, familiares de quase todos nós já se sentiram as chamas. Se não desta vez, de alguma outra. Não é normal, muito menos natural. O meu Pai, natural de Oleiros, engenheiro agrónomo, explica claramente: sempre aqui […]

DOAR-SE

Falámos com os bombeiros de Pedrógão hoje. Perguntei ao Senhor que me atendeu o que era necessário. Respondeu-me com a voz dorida: precisamos de tudo minha Senhora, rigorosamente tudo. Só não temos como vir buscar e a maior parte das corporações de outros locais já cá não vem trazer. Expliquei-lhe que nós iríamos, e que […]

error: Content is protected !!