TERRA ALMA

Poesia Medicina e Ecologia espiritual: sobre a Alma Mãe e o Sagrado em tudo e tod@s.

FÚRIA: FÉRTIL, FERAL, FECUNDA

Hoje, Devagar, como quem canta, Coloquei o colar de ossos, caveiras alvas Com calma. Como quem carrega em si O coração da Tempestade em tumulto, Filha do raio que parte, Para quem a Vida é sempre um vulto Do que poderia ser. O Osso Princípio do corpo, Do chão coração do mundo Pó fecundo Sobre […]

E QUANDO A PRIMAVERA CHEGA MAIS CEDO?

E quando a Primavera chega mais cedo? Ostara é uma fase, não um só dia. Quando foi que deixamos de observar a Terra fértil e viva no seu cíclico movimento para nos prender a um dia fixo de um calendário artificial? As celebrações pagãs foram calendarizadas em dia fixo no início do séc XX, por […]

SANTUÁRIO: ou a prática do silêncio perante o caos

Santuário é um local de protecção, onde todos os conflitos cessam e há protecção dos mesmos. Um local onde prevalece aquilo que nos é comum: as mesmas dores, desafios, temores e sentimentos de afecto enquanto afectividade e afectação recíproca. É um local de reflexão para adentrar o mundano na sua camada aparente e observar a […]

QUEM MATA DEUS VIVO? Ode ao caçador bravio e primordial

Quem mata o Deus Veado? Ode ao caçador bravio e primordial Sabes como morre um Deus vivo caçador? Não penses demais sobre isso. Segue para a caça. Sim, é o chamado dos ancestrais, está – te no sangue. Caça caçador, segue o chamado! Mas caça com a dignidade inteira de quem caça para comer e […]

ELA GERA SOZINHA

Ela concebe sozinha em relação , com a força brutal da erva daninha em comunhão com o chão. Ela concebe como a neve, que é densa, que é fina, que é pesada, que é leve. No frio glacial germina as sementes caídas do carvalho, da azinheira, de tantas bravias e bravas árvores e plantas que […]

SENHORA DA ESTRELA

Olha a Estrela d’Alba Chama da manhã Guia do bom pastor Norteias a direcção A quem levanta o olhar, mantendo pés assentes no chão. Esquecemos que tudo e todos somos filhos da Mãe. Da mesma Mãe. Tão Negra que é terra fértil. Tão negra que é noite infinita. Só a noite pode ser Mãe de […]

ORÁCULO D’OSSOS

Às vezes, quando a bruma adensa a serra e cobre cada pedra, planta e casa, sinto o seu suspiro e fico suspensa. A presença inominável com que me abraça é fria, mas eu sempre preferi o frio, a chuva, a ventania, a tempestade, a bruma densa onde as sombras de prata ténue se tornam espaço […]

UM SÓ FIO

Às vezes é somente um fio. Só um fio nos segura. Queremos toda a tecelagem, mas ela jaz desfeita dentro e fora de nós. Sim, o tempo é de colapso. Há luto, luta, fome. Há medos sem nome que nos falam de um lugar de memória profunda, sentida mas não lembrada. Tudo começa em algum […]

CULTO DA TERRA E DO TEMPO

O culto das Senhoras e dos Senhores em Portugal, atrevo-me a dizer, por defeito de origem, particularmente nas Beiras, é uma extraordinária forma de resiliência. Vemos Senhoras e Senhores cujo nome próprio é a qualidade telúrica que são e representam. Se por um lado assim os velhos Deuses se mantiveram vivos na psyche colectiva e […]

AMAR A MORTE

Amo a Morte. A Boa Morte. Essa que nos transforma em vida sem elogio à individualidade mas sempre honrando a integração no todo. A Morte que nos devolve, enquanto gotas, ao oceano. A Morte traz um sentido de eternidade inesgotável, nada na morte é fim ou estagnação. Tudo é processo, Alquimia, transformação, do corpo em […]

QUEM NASCE SEM NOME

A cultura da denúncia também resulta do trauma da perseguição. O ostracismo, a humilhação social, a ridicularização, a ofensa são formas de punição severas, com graves danos psico-emocionais e que marcam para sempre a não pertença de alguém ao lugar onde vive e às pessoas da comunidade em que se insere. As bruxas deixaram de […]

ERVAS DANINHAS DO ESPÍRITO INDOMÁVEL

Sim, na noite que se adensa há fogo firme Sim, meu corpo que se abre é todo Terra Sim, em Terra onde há Amor perece a guerra Sim, o chamado retorna e não se esquece Sim, há fogo que consome e não esmorece Sim, é hora de acolher a intensidade A forja é falo e […]

A VIDA NÃO TEM CONTRÁRIO

«Nascer é o oposto de Morrer, mas a Vida não tem contrário.» A Vida é o espaço entre as duas margens do rio: nascimento e morte, morte e nascimento. Há que atravessar, porque a Vida é fluxo cíclico, em ambas as direcções. Ressurreição é ressurgir: voltar à Vida. Depois das duas Luas anteriores, a da […]

DELICADEZA É ROBUSTEZ Ou A BOSTA COMO CAMINHO TÃO SAGRADO

Onde está a potência da prática espiritual em nós? Para mim, está no ajoelhar perante a Bosta e chamar-lhe Mãe Sagrada: porque até a merda será valiosamente compostada em fértil chão, providenciando abundância para tudo e todos os que a seguir virão. Isso é força Divina. Porque preciso de uma prática espiritual? Primeiro porque não […]

SUSTENTAR(-Te)

PARA QUEM CUIDA E CRIA PROJECTOS E RELAÇÕES: ESTAMOS A TORNAR-NOS OS ANCESTRAIS QUE O MUNDO PRECISA? Somos os descendentes de ontem e os ancestrais de amanhã. No rescaldo de uma semana intensa de mergulho na ancestralidade, foi-nos possível colocar no lugar de quem esteve antes e perceber claramente que é para lá que nos […]

TRANSFORMAR A DOR EM NUTRIÇÃO

É Candelária: recomeçam as migrações, gradualmente, de pássaros que pelos céus vêm em busca de mais quentes paragens. É o tempo de ir despertando da hibernação, saindo da toca. As Águas mais altas começam, devagar, a descongelar nas margens finas. De dentro da Terra, sementes despertas rompem pelo chão. Cabras e ovelhas estão parindo e […]

Inverno: Interno, Inferno ou a humildade de aprender a Alegria

Se rasgamos a carne dos ossos, que seja para aprender a cantar, orar aos ossos e soprar-lhes assim renovada Vida. Olho a estrela do Norte e não me perco, mas preciso de erguer os olhos para que adentrem a noite e vejam além da realidade mundana. Quando encontro a minha pequenez ante o céu universal […]

SOLSTÍCIO DE INVERNO: CEGUEIRA LÚCIDA

O Solstício de Inverno tem vários nomes: Yule, Alban Arthan, Natal. Será talvez um dos mais antigos e vastos fenómenos de apropriação cultural de sempre, ou talvez seja antes um claro exemplo da nossa mestiçagem complexa de tradições e formas de ser. Entre Samhain, a noite da Boa Morte e o Solstício de Inverno, a […]

AMIZADE DA ALMA

Quantos anos se passam de caminhos entrançados? Eu e o Baltazar crescemos juntos, um com o outro, desenvolvendo sonhos e formas de ser, entre música, poesia, dança e silêncio. Juntos, estudamos, partilhamos, co-criamos desde há 25 anos. É mais a vida partilhada do que vida em que não caminhámos juntos. Vivemos a Amizade da Alma: […]

O Foco e o Fluxo

Suspiros de Deus no Caminho do Corvo Esta é a Lua do Corvo: travessia essencial na descida ao lugar mais interior e inferior do ano. Após o Solstício do ano, que é o pico da ascensão do Sol como da Vida Vegetal que nos sustém e mantém vivos, inicia, suave e gradualmente, a descida. Esta […]

error: Content is protected !!